Projetos em andamento

Espaços públicos e suas atividades: riscos e impactos. Comércio, lazer, turismo e manifestações.

Início: 2019

Final: 2023

Agência financiadora: FAPERJ

O projeto é parte de uma linha de pesquisa que, há duas décadas, analisa os fundamentos, as propriedades e o funcionamento dos espaços públicos urbanos. Nessa etapa consideraremos os impactos e riscos de certas atividades. O comércio de rua, as atividades ligadas ao turismo, ao balneário, assim como manifestações políticas têm aparecido como fortes modificadores no funcionamento dos espaços públicos. Haveria um comprometimento do grau de publicidade por conta delas? Propriedades essenciais estariam ameaçadas com uma possível subversão do estatuto público original? Como essas atividades intervêm na sociabilidade pública? A cidade do Rio de Janeiro e sua coroa metropolitana continuarão sendo o terreno de observação mais frequente. Estudos comparativos, porém, estabelecerão marcadores gerais que permitirão avaliar o peso das circunstâncias locais e as variáveis que produzem identidades e singularidades.
Metodologicamente, continuaremos aplicando a matriz geográfica que relaciona três esferas: a física, do arranjo e combinação dos objetos espaciais; a comportamental, do diálogo e das atitudes espacialmente orientados, sobre esse ambiente de franca e geral visibilidade; e a das significações, das leituras e valores transmitidos pela vida pública encenada nesses espaços.
Em síntese, a pesquisa analisará o processo pelo qual certas atividades introduzem lógicas e dinâmicas que alteram a espacialidade pública. Que composições espaciais dão suporte a essas atividades? Que relações elas impõem? Que valores veiculam? Que estratégias territoriais são constituídas? A hipótese de base é que o processo de implementação dessas atividades e sua operacionalidade alteram fortemente as práticas do cotidiano urbano que constituem a cena pública.

Palavras-chave: Espaços públicos; sociabilidade pública; democracia; cenários urbanos; Rio de Janeiro.

Balneomar: Villes balnéaires/Cidades Balneárias

Início: 2018

Final: 2022

Agência financiadora: CAPES/COFECUB

As cidades balneárias ou “balnearizadas”, em sua maioria criações do século XIX, desafiam os cientistas sociais a descrever e compreender suas constantes adaptações e reinvenções. Na atualidade, estas cidades se apresentam, ao mesmo tempo, como motores do desenvolvimento econômico e como símbolos da fragilidade dos assentamentos humanos frente aos riscos ambientais. O projeto de pesquisa BALNEOMAR, financiado pelo programa de cooperação internacional CAPES/COFECUB (2018-2021), reúne pesquisadores e doutorandos com o objetivo de analisar, na longa duração, a produção do espaço balneário nas cidades litorâneas francesas e brasileiras. A partir de um duplo movimento, a invenção de uma morfologia específica e a emergência de uma cultura balneária, o projeto procura evidenciar a circulação atlântica de modelos de urbanismo e de arquitetura balneária, bem como de experiências de ordenamento das fachadas litorâneas, a partir de meados do século XIX.

Palavras-chave: Cidades balneárias; arquitetura balneária; cultura balneária.

Morfologias, práticas e significados associados à paisagem vernacular e ao turismo no litoral do estado do
Rio de Janeiro.

Início: 2019

Final: 2021

O projeto submetido visa propor uma abordagem geográfica sobre a paisagem vernacular associada ao importante processo de balnearização que caracteriza grande parte do litoral do estado do Rio de Janeiro. O objetivo da pesquisa é compreender e analisar as morfologias resultantes desse processo, as práticas que se associam a elas e os significados socialmente assumidos em relação ao turismo de veraneio nas áreas costeiras do estado. Inicialmente o exame será realizado em localidades das regiões da Costa Verde (Mangaratiba) e dos Lagos (Araruama e Cabo Frio). Espera-se que a partir da consulta aos acervos hemerográficos, cartográficos e iconográficos, da observação direta da paisagem e da reconstituição da memória por meio de relatos orais consigamos obter um quadro regional que revele o sentido das formas vernaculares presentes em suas paisagens.

Palavras-chave: Balnearização; Paisagem vernacular; Turismo; Região da Costa Verde; Região dos Lagos; Rio de Janeiro.

Espaços públicos, espaços políticos. Frequência, sociabilidade e publicidade no Rio de Janeiro

Início: 2018

Final: 2021

Agência financiadora: CNPq

O objetivo mais geral do projeto pode ser sinteticamente apresentado como a construção e aplicação de uma matriz do grau de publicidade em diferentes logradouros públicos. Isso significa que, dentro de uma mesma localidade, o resultado da observação dessas variáveis construirá o desenho de um sistema de lugares, hierarquizados segundo esses graus de publicidade. Dessa observação e comparação das formas espaciais da publicidade resultará uma tipologia onde os elementos intervenientes nessas dinâmicas poderão ser identificados e analisados. No conjunto, o projeto pretende prover um quadro sinóptico e esquemático de alguns padrões de frequência e sociabilidade em espaços públicos e discutir sua potência política.

Palavras-chave: Espaços públicos; sociabilidade pública; democracia; cenários urbanos; Rio de Janeiro.

%d blogueiros gostam disto: